Facebook pede que funcionários parem de discutir aborto no trabalho

Um executivo do Facebook teria dito aos funcionários recentemente que eles estão proibidos de discutir o aborto no Workplace, a plataforma interna de bate-papo de trabalho do Facebook.

Facebook pede que funcionários parem de discutir aborto no trabalho
GRAEME JENNINGS/POOL/AFP via Getty Images

O The Verge relata que um executivo do Facebook (agora conhecido como Meta) alertou os funcionários esta semana que eles estão proibidos de falar sobre aborto no Workplace, uma versão interna do Facebook usada para discussão e colaboração no trabalho. O executivo disse que a decisão de proibir a discussão sobre o aborto se deve a “um risco aumentado” de que a empresa possa ser vista como um “ambiente de trabalho hostil”.

 (AMY OSBORNE/AFP/Getty Images)

A política foi implementada em 2019, mas não foi discutida até recentemente e proíbe os funcionários de discutir “opiniões ou debates sobre o aborto estar certo ou errado, disponibilidade ou direitos do aborto e visões políticas, religiosas e humanitárias sobre o assunto”. A regra faz parte da “Política de Comunicação Respeitosa” interna da empresa.

Alguns funcionários alegadamente pediram à alta administração do Facebook para remover a política após o rascunho da opinião da Suprema Corte vazada que derrubaria Roe v. Wade argumentando que a proibição vai contra os direitos dos funcionários de falar “respeitosamente” sobre questões como Black Lives Matter , imigração e direitos dos transgêneros.

A vice-presidente de RH da Meta, Janelle Gale, disse aos funcionários durante uma reunião geral nesta semana que o aborto era “o tópico mais divisivo e relatado” pelos funcionários no Workplace. Gale afirmou que “mesmo que as pessoas sejam respeitosas e estejam tentando ser respeitosas sobre sua visão sobre o aborto, isso ainda pode fazer com que as pessoas sintam que estão sendo alvos com base em seu gênero ou religião”.

Gale afirmou: “É o único tópico que percorre essa linha em uma classe protegida praticamente em todas as instâncias”.

Leia mais no Verge aqui.

Lucas Nolan é repórter do Breitbart News cobrindo questões de liberdade de expressão e censura online. Siga-o no Twitter @LucasNolan ou entre em contato por e-mail seguro no endereço lucasnolan@protonmail.com