Cerca de 5 mil militares do Exército reforçam operação para conter óleo nas praias

Além dos mais de 1,5 mil militares da Marinha e da Força Aérea, a operação contará também com efetivo do Exército Brasileiro

Cerca de 5 mil militares do Exército reforçam operação para conter óleo nas praias
Reunião no Ministério da Defesa, que contou com a presença do Presidente em exercício, Hamilton Mourão - Foto: Ministério da Defesa

Ministério da Defesa anunciou reforço de cerca de 5 mil militares, pertencentes à 10ª Brigada de Infantaria Motorizada do Recife (PE), nas ações desenvolvidas na área atingida pelas manchas de óleo. Os militares ficarão à disposição do comando da operação e vão atuar no monitoramento e limpeza do litoral do Nordeste. Sendo assim, além dos mais de 1.500 militares da Marinha e da Força Aérea, a operação contará também com mais o efetivo do Exército Brasileiro.

A pasta também noticiou a disponibilidade de Equipamentos de Proteção Individual (EPI) para as equipes atuarem na limpeza das praias.

Nesta terça-feira (22), o ministro da Defesa, Fernando Azevedo, sobrevoou áreas em Pernambuco onde há manchas de óleo nas praias junto o coordenador de Operações Navais da Marinha, Almirante Puntel. Azevedo disse que estão sendo feitas todas as ações necessárias para retirar o óleo das praias: "As açōes que constam no Plano Nacional de Contingência estão fluindo muito bem". 

Ações

Participam do Grupo de Acompanhamento e Avaliação: Marinha, Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama), Ministério do Meio Ambiente, Ministério da Defesa, Ministério da Justiça, Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio) e Agência Nacional do Petróleo (ANP).

O governo também acionou o Plano Nacional de Contingência para Incidentes de Poluição por Óleo em Águas sob Jurisdição Nacional (PNC). O Plano fixa responsabilidades, estabelece estrutura organizacional e define diretrizes, procedimentos e ações com o objetivo de permitir a atuação coordenada de órgãos da administração pública e entidades públicas e privadas para ampliar a capacidade de resposta em incidentes de poluição por óleo.