Job Creators Network lança campanha 'Rock the Woke' para envergonhar as corporações woke

A Job Creators Network (JCN), um dos maiores grupos de defesa de pequenas empresas dos Estados Unidos, está lançando uma campanha chamada “Rock the Woke”, que a organização diz que “destacará exemplos flagrantes de ‘acordar’ sequestrando o capitalismo de livre mercado”.

Job Creators Network lança campanha 'Rock the Woke' para envergonhar as corporações woke

A iniciativa “pressionará as empresas a se concentrarem em fornecer produtos e serviços que os consumidores desejam – não em serem guerreiros da cultura”, disse a JCN em comunicado. “‘Rock the Woke’ incluirá uma campanha publicitária nacional de rádio, outdoors de alto perfil, anúncios digitais, vídeos de mídia social e possíveis ações legais.”

Job Creators Network

A JCN está primeiro de olho na Disney.

“Os anúncios Rock the Woke vão encorajar os consumidores a aceitar a promessa de ‘Sem Rato na Minha Casa’ e boicotar o enorme império de entretenimento da Disney até que percebam que precisam se concentrar na missão de entreter as famílias e não serem valentões de esquerda”, disse o comunicado.

Na verdade, a Disney mais parecia um comitê de ação política do que uma corporação com fins lucrativos. No início deste ano, a Disney declarou guerra à lei de Direitos dos Pais na Educação da Flórida, que proíbe o ensino de orientação sexual e ideologia de gênero, incluindo transgenerismo, para crianças do jardim de infância até a terceira série.

O CEO da Disney, Bob Chapek, prometeu lutar para revogar a lei, apesar do apoio bipartidário a ela entre os eleitores da Flórida.

“É hora de empresas como a Disney perceberem que, se acordarem, irão à falência. Incentivamos todos os consumidores a boicotar a Disney e as empresas que possuem para enviar uma mensagem de que devem ficar de fora das guerras culturais e se concentrar no entretenimento”, diz o site Rock the Woke.

A Disney "acordou" e seu estoque despencou.

Para contra-atacar, a Flórida recentemente privou a Disney de seus privilégios de autogoverno em Orlando, potencialmente expondo a empresa a novos impostos e regulamentações governamentais.

“Tornou-se muito comum para as empresas tomarem decisões conscientes, tentando apelar para o último impulso de políticos liberais e grupos ativistas. Essas decisões não têm nada a ver com as empresas ou sua lucratividade e são resultado de mentiras e manipulações políticas”, disse Alfredo Ortiz, presidente e CEO da JCN.

Job Creators Network

“Precisamos pressioná-los ativamente, e isso significa envolver os americanos. Rock the Woke é apenas isso, um esforço cultural para envergonhar as corporações que estão "acordando"”, continuou Ortiz. “Por meio de anúncios de rádio, esforços de mídia social, outdoors e até ações legais em potencial, nosso objetivo é corrigir o curso dessas corporações.”

Job Creators Network

“‘Rock the Woke’ oferece uma boa sinergia com algumas das outras iniciativas da JCN, incluindo aquelas que funcionam dentro das salas de reuniões dessas empresas. ‘Rock the Woke’ dá aos americanos a chance de fazer suas vozes serem ouvidas e impedir a esquerda de fazer as salas de reuniões acordarem – da mesma forma que eles estão tentando fazer as salas de aula acordarem.”

Para saber mais, acesse RockTheWoke.com.

Jerome Hudson is Breitbart News Entertainment Editor and author of the book 50 Things They Don’t Want You to Know About Trump. Order your copy today. Follow Jerome Hudson on Twitterinstagram, and Parlor @jeromeehudson